terça, 03 de março de 2009

A História da Internet – Era uma vez …

Publicado por:

A internet mudou a maneira das pessoas se comunicarem e de fazerem negócios. Conhecer a história da internet é extremamente importante para termos uma visão macro do tempo e espaço. No final da década de 50, o mundo vivia a Guerra Fria. A rivalidade entre as superpotências mundiais, Estados Unidos e União Soviética, era intensa,  marcando o período com disputas estratégicas e conflitos indiretos que duraram desde o final da Segunda Guerra Mundial (1945) à extinção da União Soviética (1991) e deixou marcas em diversos países da África e Ásia até hoje. Na época, o grande foco estava na corrida pela construção de armas nucleares. A partir daí, um dos campos que mais se beneficiou foi o da tecnologia. Para operacionalizar os lançamentos de mísseis e foguetes, por exemplo, foi preciso investir bastante em tecnologia aeroespacial. Em 1957, a União Soviética saiu na frente e lançou o primeiro satélite artificial da Terra, o Sputnik. Desde então, inicou-se declaradamente a corrida espacial.

astronomia1A 4 de Outubro de 1957, a URSS lançava com sucesso o primeiro satélite artificial a orbitar a Terra – o Sputnik. Baseado na tecnologia desenvolvida por von Braun, o Sputnik era um pequeno satélite com cerca de 84 kg, que emitiu o primeiro e mais famoso bip bip a partir do espaço.

A repercussão nos Estados Unidos e em todo o mundo foi estrondosa. Os americanos ficaram apreensivos, já que os soviéticos poderiam usar a tecnologia demonstrada para lançamentos de mísseis numa temida guerra nuclear. O governo americano buscava medidas para passar à frente em conhecimento de tecnologia espacial e na produção de bombas atômicas.

tema_112_1144053513_88568131

Os primeiros passos para a criação de uma rede (net)

Diante deste cenário, em 1958, os americanos sentiram a necessidade de criar uma rede de comunicação estratégica com objetivo de desenvolver pesquisas científicas e tecnologias militares. Nasceu, então, a ARPA (Advanced Research Projects Agency). Em 1962, A NASA (National Aeronautics and Space Administration) apresentou um projeto comandado por Joseph Carl Robnett Licklider do MIT (Massachusetts Institute of Technology), que tinha como objetivo a construção de uma ampla rede de comunicação. Na visão  futurista de Licklider, o objetivo de seu trabalho era conectar pessoas, para auxiliá-las a trocar experiências entre si. Lawrence G. Roberts, sucessor de Licklider na ARPA, levou adiante suas idéias sobre uma rede de comunicação e, em 1967, o plano passa a se chamar ARPANET.Existia outra rede que ligava os departamentos de pesquisa e as bases militares. Mas, como estavam em plena guerra fria e toda a comunicação desta rede passava por um computador central, que se encontrava no Pentágono, sua comunicação era extremamente vulnerável. Se a antiga União Soviética resolvesse cortar a comunicação da defesa americana, bastava lançar uma bomba no Pentágono, tornando os Estados Unidos extremamente vulneráveis a mais ataques.

arpanet

A ARPANET foi desenvolvida exatamente para evitar isto. Com um backbone (sugiro explicar o termo) que passava por baixo da terra (o que o tornava mais difícil de ser interrompido), ligava militares e pesquisadores, sem ter um centro definido ou mesmo uma rota única para as informações, assim, tornando-se quase indestrutível. Em 1969, quatro universidades norte-americanas foram escolhidas para funcionar como “nós”: Universidade da Califórnia, em Los Angeles(UCLA); Universidade de Stanford, através do Stanford Research Institute; Universidade da Califórnia, em Santa Barbara; e a Universidade de Utah. Dois anos mais tarde já eram quinze (15) universidades  interligadas em “nós”.

arpanet2

Em 1972, nasceu o correio eletrônico. Em 1973, foram estabelecidas as primeiras conexões internacionais, integrando a rede a centros de pesquisa da Inglaterra e Noruega. Logo, ficou evidente a enorme utilidade desta rede para a troca de informações científicas entre universidades, pois todo o acervo dos bancos de dados e recursos computacionais destas podiam ser compartilhados amplamente, graças a nova rede de conexão. Com o crescimento do tráfego de informação militar na rede, seu acesso tornou-se mais restritivo, fazendo com que uma série de outras redes fossem criadas, quer por instituições de pesquisa, quer por companhias privadas. As redes acabaram por criar uma comunidade que trocava entre si informações através das mailing lists, embora não houvesse ainda uma possibilidade de comunicação entre as diversas redes.O desafio deles era criar um protocolo que atendesse ao conceito de arquitetura aberta, isto é, o protocolo deveria ser capaz de interligar diferentes tipos de redes, não importando que tecnologia essas redes empregassem em sua comunicação (ondas de rádio, satélite, ARPANET etc.).

vinton cerfEis que surge Vinton Cerf, presidente da International Network Working Group (Grupo de Trabalho da Rede Internacional) e conhecido hoje como o Pai da Internet, estava envolvido, desde o início, na construção da rede.

A partir de um seminário, ele fez um rascunho com a solução baseada no uso de um protocolo universal que mais tarde foi chamado de TCP/IP (Transmission Control Protocol/internet Protocol). O TCP/IP permitiu a conexão dessas diferentes redes que estavam sendo criadas, surgindo, então, a idéia de “interconnect networks” (redes interconectadas) ou, abreviadamente, “internet”.

 

 

“interconnect networks” => internet (redes interconectadas)

Em 1974, Cerf e outros colaboradores publicaram seu trabalho resolvendo o problema de diferentes tipos de redes. Apesar de passar a utilizar o mesmo tipo de rede, vários grupos de universidades foram criando suas networkings. Até aqui, o uso continuava sendo feito por militares, instituições de ensino, pesquisadores, etc. Ainda não se tinha a solução para uma rede com padrões universais para a população em geral. Em outras palavras, não bastava só um pai para dar vida a internet, ela precisaria de mãe, tios e tias, padrinhos, avós, toda uma estrutura familiar…

Continuação em: “A História da Internet – A Queda do Muro de Berlim”

Autor: Diego Rydz - Combatente Brasileiro da Revolução Digital!

A internet mudou a maneira das pessoas se comunicarem e de fazerem negócios.Conhecer a história da internet é extramente importante para termos uma visão macro do tempo e espaço. E termos consciência do nosso papel na revolução digital que surgiu após sua invenção.No final da década de 50, o mundo vivia a Guerra Fria. A rivalidade entr
e as superpotências mundiais, Estados Unidos e União Soviética era intensa,  marcando o período com disputas estratégicas e conflitos indiretos que durou desde o final da Segunda Guerra Mundial (1945) à extinção da União Soviética (1991).Na época, o grande foco estava na corrida pela construção de armas nucleares e um dos campos que mais se beneficiaram foi o da tecnologia. Para operacionalizar os lançamentos de mísseis e foguetes foi preciso investir bastante em tecnologia aeroespacial, o que colocou neste contexto a corrida espacial.Em 1957, a União Soviética saiu na frente e lançou o primeiro satélite artificial da Terra, o Sputnik.

astronomia1

A 4 de Outubro de 1957, a URSS lançava com sucesso o primeiro satélite artificial a orbitar a Terra – o Sputnik. Baseado na tecnologia desenvolvida por von Braun, o Sputnik era um pequeno satélite com cerca de 84 kg, que emitiu o primeiro e mais famoso bip bip a partir do espaço.

 

A repercussão nos Estados Unidos e em todo o mundo foi estrondosa. Os americanos ficaram apreensivos, já que os soviéticos poderiam usar a tecnologia demonstrada para lançamentos de mísseis numa temida guerra nuclear. O governo americano buscava medidas para passar a frente em conhecimento de tecnologia espacial e na produção de bombas atômicas.

tema_112_1144053513_88568131

 

Os primeiros passos para a criação de uma rede (net) 

Diante deste cenário, em 1958, os americanos sentiram a necessidade de criar uma rede de comunicação estratégica com objetivo de desenvolver pesquisas científicas e tecnologias militares. Nasceu então a ARPA (Advanced Research Projects Agency). Em 1962, A NASA (National Aeronautics and Space Administration) apresentou um projeto comandado por Joseph Carl Robnett Licklider do MIT (Massachusetts Institute of Technology), que tinha como objetivo a construção de uma ampla rede de comunicação. Na visão  futurista de Licklider, o objetivo de seu trabalho era conectar pessoas, para auxilia-las a trocar experiências entre si. Lawrence G. Roberts, sucessor de Licklider na ARPA, levou adiante suas idéias sobre uma rede de comunicação e em 1967 o plano passa a se chamar ARPANET.Existia outra rede que ligava os departamentos de pesquisa e as bases militares. Mas, como estavam em plena guerra fria e toda a comunicação desta rede passava por um computador central que se encontrava no Pentágono, sua comunicação era extremamente vulnerável.Se a antiga União Soviética resolvesse cortar a comunicação da defesa americana, bastava lançar uma bomba no Pentágono, tornando os Estados Unidos extremamente vulneráveis a mais ataques.arpanetA ARPANET foi desenvolvida exatamente para evitar isto. Com um backbone que passava por baixo da terra (o que o tornava mais difícil de ser interrompido), ligava militares e pesquisadores, sem ter um centro definido ou mesmo uma rota única para as informações, tornando-se quase indestrutível. Em 1969, quatro universidades norte-americanas foram escolhidas para funcionar como “nós”: Universidade da Califórnia, em Los Angeles(UCLA); Universidade de Stanford, através do Stanford Research Institute; Universidade da Califórnia, em Santa Barbara; e a Universidade de Utah. Dois anos mais tarde já eram quinze (15) universidades  interligadas em “nós”.arpanet2Em 1972 nasceu o correio eletrônico, em 1973 foram estabelecidas as primeiras conexões internacionais, integrando a rede centros de pesquisa da Inglaterra e Noruega.Logo ficou evidente a enorme utilidade desta rede para a troca de informações científicas entre universidades, pois todo o acervo dos bancos de dados e recursos computacionais destas universidades podiam ser compartilhados amplamente, graças a nova rede de conexão.Com o crescimento do tráfego de informação militar na rede, seu acesso tornou-se mais restritivo, fazendo com que uma série de outras redes fossem criadas, quer por instituições de pesquisa, quer por companhias privadas. As redes acabaram por criar uma comunidade que trocava entre si informações através das mailing lists, embora não houvesse ainda uma possibilidade de comunicação entre as diversas redes.O desafio deles era criar um protocolo que atendesse ao conceito de arquitetura aberta, isto é, o protocolo deveria ser capaz de interligar diferentes tipos de redes, não importando que tecnologia essas redes empregassem em sua comunicação (ondas de rádio, satélite, ARPANET etc.).

Vinton Cerf, pesquisador da Universidade de Standford até então presidente da International Network Working GroupEis que surge Vinton Cerf, pesquisador da Universidade de Standford até então presidente da International Network Working Group (Grupo de Trabalho da Rede Internacional, conhecido hoje como o Pai da Internet, envolvido desde o início na construção da rede. Esperando o início de um seminário, fez um rascunho com a solução baseada no uso de um protocolo universal que mais tarde foi chamado de TCP/IP (Transmission Control Protocol/internet Protocol). O TCP/IP permitiu a conexão dessas diferentes redes que estavam sendo criadas, surgindo então a idéia de “interconnect networks” (redes interconectadas) ou, abreviadamente, “internet”.

 

“interconnect networks” => internet(redes interconectadas)

Em 1974, Cerf e outros colaboradores publicaram seu trabalho resolvendo o problema de diferentes tipos de redes. Apesar de passar a utilizar o mesmo tipo de rede, vários grupos de universidades foram criando suas networkings.Até aqui, o uso continuava sendo militar, instituições de ensino, pesquisadores, etc. Ainda não se tinha a solução para uma rede com padrões universais para os população civil.Em outras palavras, não bastava só um pai para dar vida a internet, ela precisaria de mãe, tios e tias, padrinhos, avós,  toda uma estrutura familiar.(a história continua no próximo artigo: A História da Internet – Queda do muro de Berlim!)Autor: Diego Rydz - Combatente Brasileiro da Revolução Digital!A internet mudou a maneira das pessoas se comunicarem e de fazerem negócios.Conhecer a história da internet é extramente importante para termos uma visão macro do tempo e espaço. E termos consciência do nosso papel na revolução digital que surgiu após sua invenção.No final da década de 50, o mundo vivia a Guerra Fria. A rivalidade entre as superpotênci
as mundiais, Estados Unidos e União Soviética era intensa,  marcando o período com disputas estratégicas e conflitos indiretos que durou desde o final da Segunda Guerra Mundial (1945) à extinção da União Soviética (1991).Na época, o grande foco estava na corrida pela construção de armas nucleares e um dos campos que mais se beneficiaram foi o da tecnologia. Para operacionalizar os lançamentos de mísseis e foguetes foi preciso investir bastante em tecnologia aeroespacial, o que colocou neste contexto a corrida espacial.Em 1957, a União Soviética saiu na frente e lançou o primeiro satélite artificial da Terra, o Sputnik.

astronomia1

A 4 de Outubro de 1957, a URSS lançava com sucesso o primeiro satélite artificial a orbitar a Terra – o Sputnik. Baseado na tecnologia desenvolvida por von Braun, o Sputnik era um pequeno satélite com cerca de 84 kg, que emitiu o primeiro e mais famoso bip bip a partir do espaço.

 

A repercussão nos Estados Unidos e em todo o mundo foi estrondosa. Os americanos ficaram apreensivos, já que os soviéticos poderiam usar a tecnologia demonstrada para lançamentos de mísseis numa temida guerra nuclear. O governo americano buscava medidas para passar a frente em conhecimento de tecnologia espacial e na produção de bombas atômicas.

tema_112_1144053513_88568131

 

Os primeiros passos para a criação de uma rede (net) 

Diante deste cenário, em 1958, os americanos sentiram a necessidade de criar uma rede de comunicação estratégica com objetivo de desenvolver pesquisas científicas e tecnologias militares. Nasceu então a ARPA (Advanced Research Projects Agency). Em 1962, A NASA (National Aeronautics and Space Administration) apresentou um projeto comandado por Joseph Carl Robnett Licklider do MIT (Massachusetts Institute of Technology), que tinha como objetivo a construção de uma ampla rede de comunicação. Na visão  futurista de Licklider, o objetivo de seu trabalho era conectar pessoas, para auxilia-las a trocar experiências entre si. Lawrence G. Roberts, sucessor de Licklider na ARPA, levou adiante suas idéias sobre uma rede de comunicação e em 1967 o plano passa a se chamar ARPANET.Existia outra rede que ligava os departamentos de pesquisa e as bases militares. Mas, como estavam em plena guerra fria e toda a comunicação desta rede passava por um computador central que se encontrava no Pentágono, sua comunicação era extremamente vulnerável.Se a antiga União Soviética resolvesse cortar a comunicação da defesa americana, bastava lançar uma bomba no Pentágono, tornando os Estados Unidos extremamente vulneráveis a mais ataques.arpanetA ARPANET foi desenvolvida exatamente para evitar isto. Com um backbone que passava por baixo da terra (o que o tornava mais difícil de ser interrompido), ligava militares e pesquisadores, sem ter um centro definido ou mesmo uma rota única para as informações, tornando-se quase indestrutível. Em 1969, quatro universidades norte-americanas foram escolhidas para funcionar como “nós”: Universidade da Califórnia, em Los Angeles(UCLA); Universidade de Stanford, através do Stanford Research Institute; Universidade da Califórnia, em Santa Barbara; e a Universidade de Utah. Dois anos mais tarde já eram quinze (15) universidades  interligadas em “nós”.arpanet2Em 1972 nasceu o correio eletrônico, em 1973 foram estabelecidas as primeiras conexões internacionais, integrando a rede centros de pesquisa da Inglaterra e Noruega.Logo ficou evidente a enorme utilidade desta rede para a troca de informações científicas entre universidades, pois todo o acervo dos bancos de dados e recursos computacionais destas universidades podiam ser compartilhados amplamente, graças a nova rede de conexão.Com o crescimento do tráfego de informação militar na rede, seu acesso tornou-se mais restritivo, fazendo com que uma série de outras redes fossem criadas, quer por instituições de pesquisa, quer por companhias privadas. As redes acabaram por criar uma comunidade que trocava entre si informações através das mailing lists, embora não houvesse ainda uma possibilidade de comunicação entre as diversas redes.O desafio deles era criar um protocolo que atendesse ao conceito de arquitetura aberta, isto é, o protocolo deveria ser capaz de interligar diferentes tipos de redes, não importando que tecnologia essas redes empregassem em sua comunicação (ondas de rádio, satélite, ARPANET etc.).

Vinton Cerf, pesquisador da Universidade de Standford até então presidente da International Network Working GroupEis que surge Vinton Cerf, pesquisador da Universidade de Standford até então presidente da International Network Working Group (Grupo de Trabalho da Rede Internacional, conhecido hoje como o Pai da Internet, envolvido desde o início na construção da rede. Esperando o início de um seminário, fez um rascunho com a solução baseada no uso de um protocolo universal que mais tarde foi chamado de TCP/IP (Transmission Control Protocol/internet Protocol). O TCP/IP permitiu a conexão dessas diferentes redes que estavam sendo criadas, surgindo então a idéia de “interconnect networks” (redes interconectadas) ou, abreviadamente, “internet”.

 

“interconnect networks” => internet(redes interconectadas)

Em 1974, Cerf e outros colaboradores publicaram seu trabalho resolvendo o problema de diferentes tipos de redes. Apesar de passar a utilizar o mesmo tipo de rede, vários grupos de universidades foram criando suas networkings.Até aqui, o uso continuava sendo militar, instituições de ensino, pesquisadores, etc. Ainda não se tinha a solução para uma rede com padrões universais para os população civil.Em outras palavras, não bastava só um pai para dar vida a internet, ela precisaria de mãe, tios e tias, padrinhos, avós,  toda uma estrutura familiar.(a história continua no próximo artigo: A História da Internet – Queda do muro de Berlim!)Autor: Diego Rydz - Combatente Brasileiro da Revolução Digital!



No blog Marketing Digital, você pode conhecer mais sobre Marketing Digital, sua evolução, novas tecnologias, cases, estatísticas e mais.




newsletter

cadastre seu e-mail!  



SetWeb no Facebook


últimas do twitter

» siga a setweb no twitter

swTV

 

Atuando no mercado desde 1999, a SetWeb conta com um time de profissionais que busca soluções adequadas e eficazes para a sua empresa. Aliando estratégia à tecnologia, a SetWeb possui como foco principal o resultado de ações implementadas para cada negócio.
Esse é o nosso compromisso e o nosso desafio.